Os percevejos de cama são insetos hematófagos castanhos e planos. As duas espécies cosmopolitas, Cimex lectularius e Cimex hemipterus, alimentam-se do sangue humano e/ou animal de estimação e surtos recentes em países ocidentais foram relatados. A localização do controle de percevejos é complexa, mas, apesar da resistência a inseticidas, pode ser assegurada pela contratação de um gerenciador de controle de pragas. A apresentação dermatológica frequente de mordidas é uma soro maculopapular com coceira. Urticária e anafilaxia também podem ocorrer.

Os percevejos são suspeitos de transmitir agentes infecciosos, mas nenhum relatório demonstrou ainda que são vetores de doenças infecciosas. Devido à procura crescente de informações sobre medidas de controlo eficazes e aos riscos para a saúde pública dos percevejos de cama, é necessária mais investigação para identificar novos agentes patogênicos nas espécies selvagens de Cimex (spp.) e a resistência aos inseticidas.

Parentes próximos dos percevejos de cama, o inseto barbeiro é responsável por transmitir a famosa doença de Chagas. Os percevejos são hemipteras hematofágicas (sanguessugas) pertencentes à família Cimicidae.

Insetos dr tamanho pequeno (quatro a sete mm de comprimento total) e cor marrom avermelhada, escondidos em quartos e camas onde percevejos atacam humanos, pragas reais que se alimentam apenas de sangue, a mordida geralmente ocorre à noite durante o sono.

Os percevejos não são apenas um problema nos Estados Unidos e na Europa. Já existem muitos casos de mordidas de percevejos no Brasil, embora não transmitam doenças e as mordidas sejam muito irritantes. O número de casos aumentou com a chegada de estrangeiros. As pragas foram disseminadas em 30 das 31 subprefeituras de São Paulo.

Esta praga pode viver até 01 ano, tempo em que um único percevejo de um cachorro pode produzir 200 a 400 novos filhotes, dependendo naturalmente das condições nutricionais e da temperatura do ambiente. Os ovos começam a eclodir dentro de 10 dias.

Depois de muito tempo sem registo, as infecções regressam com intensidade em diversos países. Atualmente, há uma tendência crescente no número de percevejos, levando a temores na sociedade e entre as empresas envolvidas na desidentificação de pragas na cidade, mas também no interesse da comunidade científica por esses insetos.

Duas espécies, Cimex lectularius, o percevejo de cama comum e Cimex hemipterus, o percevejo de cama tropical, têm, além da hematofagia marcante antrofilia, determinadas características que deveriam determinar maior atenção a tais insetos.

Como Posso Identificar o Percevejo de Cama?

Os percevejos de cama podem ser identificados em 06 passos:

Os adultos são castanhos ou castanhos avermelhados. Têm formatos ovais, têm um dorso e centro achatados e são de 4,5 a 7,0 mm de comprimento
A forma do percevejo de cama é uma propriedade achatada que é ideal para alojamento e esconde-se em fendas, colchões, armações e cantos de mobiliário de quarto
O inseto fica longo, inchado e vermelho escuro depois de comer sangue. A mordida é possibilitada por uma característica muito especial dos percevejos, que têm uma pequena boca em forma de bico, ideal para penetrar na pele e sugar sangue.
Na fase jovem, o percevejo é muito incolor e desenvolve uma cor castanha após a alimentação. Tem a mesma cor que o inseto adulto, mas com um tamanho pequeno.
A infestação pode ser identificada por pequenas manchas acastanhadas ou avermelhadas no colchão, travesseiro, roupa de cama e outras roupas do ambiente, estas manchas não são nada além dos excrementos do inseto que é o sangue da vítima.
Se houver uma forte contaminação na cama ou em outros móveis da cama, um cheiro característico pode ser percebido devido às propriedades das glândulas perfumadas. O cheiro forte é muito semelhante ao do inseto Maria-fedida, um inseto esverdeado frequentemente encontrado em árvores e plantas.

Onde os Percevejos de Cama se Escondem?

Os percevejos escondem-se em locais secos com o mínimo de luz e fluxo de ar, geralmente muito perto das suas fontes de alimento.

Os percevejos escondem-se em:

  • Estruturas de cama: Se forem encontrados percevejos no colchão, existe uma probabilidade de 99% de serem encontrados insetos no local
  • Colônias: um local muito favorável para a ocorrência de percevejos
  • Danos na cama: Juntamente com o colchão é um possível esconderijo para os percevejos.
  • Almofada: infestação média de percevejos
  • Rachaduras em paredes e pavimentos: Só podem ser detectadas em caso de deterioração grave
  • Carpetes: Baixa frequência de percevejos
  • Cortinas: Pode haver poucos ou nenhum percevejo nesta área
  • Gavetas: A chance de encontrar os insetos nas gavetas é tão grande quanto o colchão

Assim, durante o período de insegurança alimentar, dia e noite, o bicho continua a emergir destes abrigos para se alimentar.

Embora não haja evidência de patógenos ou transmissores, as picadas de percevejo de cama podem causar reações de gravidade variável em indivíduos sensíveis. As picadas destes insetos causam grandes inconvenientes e podem provocar sintomas emocionais como insônia e ansiedade. Além disso, numa fase avançada, podem conduzir a perdas financeiras e materiais por vezes consideráveis.

Como o Tratamento das Picadas de Percevejo de Cama é Feito?

Aprenda a tratar as picadas de percevejos de cama, as manchas vermelhas associadas às picadas de percevejos geralmente desaparecem por si só dentro de uma ou duas semanas. Pode ser difícil distinguir as picadas de percevejos de outras picadas de mosquitos e insetos ou erupções cutâneas.

Você pode tratar de mordidas de percevejos de cama com a ajuda de:

  • Trate a mordida do percevejo-das-camas com um creme de pele hidrocortisona
  • Outra forma de tratar as picadas de percevejos é usar um anti-histamínico oral como a difenidramina
  • Se desenvolver uma infecção cutânea coçando as mordidas do percevejo-das-camas, o seu médico pode prescrever um antibiótico mais forte para tratar as mordeduras do percevejo-das-camas
  • Algumas pessoas não têm reação às picadas de percevejos, enquanto outras desenvolvem uma reação alérgica que pode incluir comichão, bolhas ou urticária

As mordidas de percevejos de cama normalmente causam:

  • Coceiras, muitas vezes com uma mancha vermelha mais escura no meio
  • A localização de uma ou mais mordidas que estão próximas umas das outras
  • Nos membros superiores (face, costas, pescoço, braços e mãos)

Os Percevejos de Cama Transmitem Doenças?

Segundo as autoridades sanitárias e de vigilância sanitária, os percevejos de cama não transmitem doenças. Mas é inegável que esses insetos são verdadeiras pragas urbanas e que causam desconforto às pessoas durante o sono devido às mordidas e reações alérgicas causadas quando os percevejos sugam o sangue da vítima. Já há um grande número de relatos de pessoas que procuram ajuda médica e hospitalar para tratar tais alergias relacionadas à mordida.

Os ataques de percevejos ocorrem sempre à noite, raramente os humanos se sentem mordidos ao mesmo tempo porque a saliva do inseto tem um efeito anestésico. A saliva de percevejos geralmente causa inflamação e irritação no local da mordida; esta irritação da pele varia de pessoa para pessoa.

Como Evitar o Percevejo de Cama?

Confira dicas sobre como não trazer o percevejo de cama para casa:

  • Se chegar a um quarto de hotel, retire os lençóis da cama e verifique as costuras do colchão para ver se há percevejos ou vestígios deles, tais como pequenas manchas de sangue
  • Procure também por cabeceiras e capas de cama
  • Antes de desembalar, verifique todo o quarto e evite colocar a bagagem na cama
  • Se você suspeitar ou souber de percevejos que são insetos marrons e do tamanho das sementes de maçã, peça ao hotel para mudar de quarto
  • Tente afastar-se o mais possível do quarto anterior, pois os percevejos passarão facilmente de um quarto para outro
  • Mantenha a sua mala num saco de plástico grande para que os percevejos apareçam, eles não vão usar a bagagem para chegar a sua casa
  • Quando voltar de férias, verifique sua bagagem, em caso de dúvida, aspire todo o saco antes de colocá-lo na casa
  • Lave toda a roupa em água morna para matar os insetos
  • Cuidado com os percevejos de cama nos hotéis, motéis, cinemas e cruzeiros
Saúde

A atual incidência de percevejos tem características que diferem das do passado, pois já não se limitam a áreas com baixos níveis sociais e de higiene, mas produzem um fluxo significativo de pessoas, tais como motéis, hotéis, hospitais, cinemas, navios de cruzeiro e aeroportos.

Segundo o mesmo estudo, na cidade de São Paulo, os percevejos foram distribuídos em 30 das 31 subprefeituras da cidade de São Paulo. Houve uma concentração desses registros dentro e ao redor das áreas centrais da cidade, que têm as taxas socioeconômicas mais altas. Por exemplo, os registos surgiram mais frequentemente nas subprefeituras onde os índices de desenvolvimento humano (IDH) e o rendimento per capita eram mais elevados.

No entanto, estes dados não refletem a ausência ou a quantidade reduzida de insetos em zonas desfavorecidas da cidade, mas indicam uma subnotificação significativa de infecções nessas zonas. A subnotificação é considerada um dos principais obstáculos para a compreensão e dimensionamento do problema dos percevejos no Brasil e resulta da falta de um requisito para relatar casos a um sistema de monitoramento e a um programa apropriado.

Que Fatores Contribuíram Para o Regresso dos Percevejo de cama?

As intensas correntes e movimentos contribuíram para o regresso dos percevejos ao nosso país. Uma vez comum no Brasil, especialmente em áreas com baixa saúde e alta concentração populacional, a população de insetos sugadores de sangue diminuiu a partir da década de 1950, como resultado do início do uso de inseticidas sintéticos com efeito residual no controle de pragas urbanas.

As campanhas de erradicação de vetores de certas doenças, como febre amarela, dengue, malária e doença de Chagas, lançadas nos anos 40, tiveram um papel importante na redução de pragas e controlaram indiretamente os percevejos nas casas assinadas.

No Brasil, há poucos dados confiáveis disponíveis sobre a situação atual dos percevejos, apesar da existência de relatórios informais sobre o aumento da frequência de picadas de insetos e vetores em centros de pesquisa e controle e empresas de controle de pragas.

Estudo realizado pela Escola de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, na região metropolitana de São Paulo, mostra que, entre 2008 e 2013, 17 dos 39 municípios da região registraram 369 casos de percevejos. O número de matrículas aumentou acentuadamente em 64%, passando de 50 em 2008 para 82 em 2013.

O fato de a população em geral saber pouco sobre a existência de percevejos e suas pragas e o desconhecimento dos controladores de pragas sobre o diagnóstico e controle do inseto contribui para a permanência da densa névoa que existe sobre a percepção da doença que se apresenta no Brasil.

É possível suspeitar que o número de infestações por percevejos no Brasil é muito maior do que o número apresentado e que, como em vários países, está em ascensão sem sinais de reversão.

A superação das atuais barreiras ao diagnóstico e registro de eventos é essencial para compreender melhor a disseminação das infestações por percevejos e para desenvolver ferramentas e políticas públicas que possam ser aplicadas ao controle de pragas.

Comente