Pedra nos rins

O que são pedras nos rins?

Os rins são os responsáveis pela filtragem dos resíduos do sangue, como também pela criação da urina. Eventualmente sais e outros minerais na urina acabam por ser unir, formando pequenas pedras nos rins. Uma pedra nos rins pode variar do tamanho de um cristal de açúcar a uma bolinha de ping pong, e dificilmente podem ser observados, a não ser que causem algum bloqueio. Pedras nos rins podem causar dor extremas se elas vão aos ureteres, os canais estreitos que levam à bexiga.

pedra-nos-rins

Sintomas de pedra nos rins

A movimentação das pedras nos rins no nosso trato urinário pode causar dores severas na barriga, costas e virilhas, micção dolorosa e/ou frequente, sangue na urina, náuseas e vômitos. Uma pedra nos rins de tamanho pequeno muitas vezes pode não causar sintomas.

dor-pedras-rins

Caso você sinta uma dor súbita e intensa nas regiões das costas ou barriga, é aconselhável que você busque imediatamente assistência médica. A dor abdominal pode estar associada a diversas condições que vão além de pedra nos rins, como gravidez ectópica e apendicite. A dor ao se urinar também pode ser sintoma de infecção do trato urinário, ou até mesmo DST.

Diagnóstico

A menos que elas comecem a causar dor, dificilmente pedras nos rins são diagnosticadas. A dor muitas vezes é tão intensa que o paciente é enviado para o pronto-socorro, onde é realizada uma série de testes cuja finalidade é descobrir a presença ou não de pedras nos rins. Tais testes incluem raios-X, ultra-som, tomografia computadorizada e análise da urina. Por meio dos exames de sangue, também é possível identificar altos níveis de minerais que formam cálculos renais.

pedras-nos-rins

Cuidados caseiros para pedra nos rins

Caso a pedra nos rins seja muito pequena, o médico pode recomendar a ingestão de remédio para dor e aguardar que a pedra seja eliminada do organismo por conta própria. Durante este tempo, o médico recomendará o consumo de bastante água, bem como de outras bebidas que ajudam a clarear a urina.

Quanto menor é o tamanho da pedra do rim, maior é a chance dela ser eliminada por conta própria. Se a pedra nos rins tem menos de 5 mm, é provável que ela seja expulsa do organismo sem intervenção. Entretanto, caso a pedra tenha de 5 mm a 10 mm, as probabilidades da eliminação espontânea caem para 50%. Se a pedra é grande demais para passar por conta própria, há diversas opções de tratamento.

Tratamento: Medicação

Existe uma série de medicamentos de prescrição que ajudam o organismo a expulsar pedras nos rins. Drogas chamadas de alfa-bloqueadores relaxam as paredes do ureter, o que acaba ampliando as passagens, facilitando assim a eliminação das pedras. Os efeitos colaterais geralmente são leves e incluem tonturas e cefaleias. Há também medicamentos que são capazes de contribuir para a prevenção da formação de novas pedras.

Tratamento: Terapia de onda de choque

A terapia de onda de choque é o procedimento médico mais usual para aqueles que precisam tratar dos cálculos renais. O nome desta terapia se dá devido ao fato dela utilizar ondas de choque de alta intensidade a fim de quebrar a pedra nos rins em pequenos pedaços. Deste modo, os pequenos pedaços podem se locomover no trato urinário com maior facilidade. Os efeitos colaterais da terapia de onda de choque incluem sangramento e dor após tal procedimento.

sintomas-pedra-rins

Tratamento: Ureteroscopia

Quando a pedra percorre o seu trajeto e está próxima da bexiga, a ureteroscopia é o procedimento mais usual. Neste tratamento, um tubo fino é passado por meio do trato urinário à localização da pedra. A pedra então é quebrada pelo cirurgião e seus fragmentos são removidos através do tubo. Para este tratamento, não são necessários incisões no corpo. No caso de pedras muito grandes, podem ser necessários procedimentos cirúrgicos.

Análise da pedra nos rins

Após a pedra nos rins ser expulsa ou removida, o médico faz uma análise para saber do que ela é composta. A maioria dos cálculos renais é composta por cálcio. O restante é composto principalmente por estruvita, cistina e/ou ácido úrico. Por meio da análise química, é possível identificar qual é o tipo de pedra nos rins que está lhe causando problema, o que possibilita que você tome as medidas necessárias para evitar futuras formações de pedra nos rins.

Quais são as causas de pedra nos rins?

Uma pedra nos rins pode se formar quando há uma mudança no equilíbrio dos elementos que compõe a urina, que são sais e minerais, além de água. Diferentes tipos de alterações Os diversos tipos de cálculos renais são originários dos mais diversos tipos de alterações. As mudanças na urina podem se desencadear por uma série de razões, que vão desde a alimentação a condições médicas crônicas.

tamanhos-pedras-rins

Fatores de risco que você pode controlar

O baixo consumo de água é a causa mais comum dos cálculos renais. Entretanto, a dieta também desempenha um papel fundamental. O alto consumo de proteína, sódio e alimentos que possuem alto teor de oxalato, como vegetais verde-escuros e chocolate, podem contribuir para o aumento do risco de desenvolvimento de pedras nos rins em alguns indivíduos. Engordar e ingerir determinados medicamentos também são fatores de risco.

Fatores de risco incontroláveis

Homens brancos a partir dos 40 anos apresentam maior probabilidade de sofrerem de cálculos renais. Já mulheres correm maior risco a partir dos 50 anos. As probabilidades também aumentam caso a pessoa tenha em seu histórico familiar o desenvolvimento de cálculos renais. Determinadas condições médicas podem aumentar tais riscos, como infecções do trato urinário, gota e pressão alta, mas tratamento ou controle dessas condições geralmente ajuda a prevenir a formação de pedras.

Risco para os soldados

Pedras nos rins são um grande problema para os soldados que ficam em ambientes desérticos, como, por exemplo, o Iraque. Segundo os médicos, o risco é devido à desidratação. O clima quente, somado às roupas de proteção e ao pouco consumo de água faz com que os soldados fiquem vulneráveis à desidratação. Este processo resulta em uma urina com altos níveis de depósitos minerais, que podem se agrupar e dar origem às pedras.

Prevenção de cálculos renais

Caso você tenha sofrido de pedra de cálcio, o médico pode sugerir cortar o consumo de sal e sódio, o que leva o corpo a eliminar uma maior quantidade de cálcio na urina. Também é possível que você seja orientado a evitar alimentos de alto oxalato, que incluem café instantâneo, chocolate, feijão, chá, laranja, folhas verdes escuras, batata-doce e tofu. A melhor maneira de se evitar o desenvolvimento de novas pedras nos rins é consumir bastante água ao longo do dia, garantindo uma urina limpa.

A maior parte dos cálculos renais têm cálcio, mas isso não significa que você deverá abrir mão do consumo de alimentos ricos em cálcio. Na realidade, consumir quantidades moderadas de alimentos que são ricas fontes de cálcio e produtos lácteos pode reduzir o risco de novas pedras se formarem. Entretanto, esta regra não se aplica aos suplementos com cálcio, já que o consumo destes está associado ao desenvolvimento de pedra nos rins em alguns indivíduos. Perguntar para médico ou nutricionista quão importante é o cálcio na sua dieta é fundamental para evitar futuros problemas.

Pedra nos rins (Cálculo Renal): Sintomas, Causas e Tratamentos
4.6 (92%) 5 votos

Comente